Alcântara

Alcântara é uma cidade histórica, com aspectos que remontam o Ciclo do Algodão, nos séculos XVIII e XIX, o tempo áureo da economia do Maranhão.

Outro ciclo, breve e tardio, o da cana de açúcar, que durou poucos anos, na segunda metade do século XIX, produziu imóveis históricos inacabados em Alcântara.

Parte dos prédios colônias está ‘preservados’ em estado de ruinas, ao estilo Pompeia, na Itália, o que faz de Alcântara uma cidade monumento e uma das mais belas do mundo.

Alcântara fica em uma ribanceira quase toda cercada por praias, manguezais e ilhas desertas.

É a primeira cidade histórica amazônica reconhecida como Patrimônio Nacional pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Travessia de Barco

A travessia para Alcântara, a partir de São Luís, é de barco. Sai da Rampa Campos, no Centro Histórico ou da Ponta d’Areia. São cerca de 50 minutos, em que se recomenda cuidados com enjoos.

A Rampa Campos Melo fica perto da praia Grande. A embarcação sai, geralmente, às 7h e 9h da manhã. Mas há alterações nos horários por causa da variação de marés.

O ideal é ir ao local verificar horários.

Passeios

 

Ladeira do Jacaré / Foto Claudio Farias

Os trajetos na cidade podem ser feitos a pé. Mas há veículos para a subida da Ladeira do Jacaré, até a parte alta da cidade.

As ruas são calçadas de pedra. Destaque ao Pelourinho, Igreja de São Matias (em ruinas), Casa da Câmara e Cadeia, Museu Histórico e Artístico de Alcântara, Casa do Divino e Igreja de São Benedito.

Um ponto especial é a Igreja do Carmo, que tem parte de seu ambiente interno com parte de seu ambiente interno com decorações em ouro.

Há várias praias e opções de passeios de barco por igarapés e até a Ilha de Livramento. Há voos de guaras, pássaros de plumagem vermelhas que sobrevoam a região com frequência.

De carro

Igreja de São Mathias com o pelourinho ao fundo

O outro caminho, saindo de São Luís, é por estrada asfaltada. É preciso fazer uma travessia em um ferry-boat, que saída da Ponta da Espera, na área portuária do Itaqui/Bacanga, até o porto de Cujupe. Em Cujupe vale uma pausa para comer um beiju (tapioquinha) com café. De lá são cerca de 70km até Alcântara.

A vantagem de ir de carro é a facilidade de conhecer belíssimas praias desertas de Alcântara e banhos em rios cristalinos de água doce.

Quem morar em Belém pode ir de carro até Alcântara. É mais perto que viajar para São Luís.

Compra de passagem de ferry-boat

 

Casas de Cultura em Alcântara 

Casa do Divino – Alcântara

Museu Histórico de Alcântara

Deixe uma resposta

77 − 70 =