Carnaval maranhense no Ali Babá

É no Ali Babá, gourmet especialista em comidas árabes, que acontece, neste sábado (13), a partir das 17h, a festa de Carnaval com os maiores nomes da música maranhense homenageando os ícones da música brasileira.

O Ali Babá fica na área do posto da Shell-Hungry Tiger, na Avenida dos Holandeses, na Ponta d’Areia.

Veja abaixo texto do poeta Joãozinho Ribeiro

Será possível reunir, ajuntar, compartilhar Ari Barroso, Nassara, Lamartine Babo, Noel Rosa, Braguinha, Cristóvão Alo Brasil, Caboclinho, Zé Pivo, César Teixeira, Josias Sobrinho, Joãozinho Ribeiro e um rol de intérpretes do mais reluzente quilate, tais como Celia Maria, Rosa Reis, Celso Reis, além de um time de músicos de prima, sob a batuta destes dois patrimônios das nossas humanidades, Arlindo Pipiu e Arlindo Carvalho? Será o Benedito? Ou a Benedita?

A possibilidade concreta se realiza, neste sábado (13), a partir das 17h, no Alibabá, sem os 40 personagens tenebrosos e famigerados das nossas histórias mal contadas de nenhuma noite!

Em verdade, os personagens desta outra história carnavalesca serão vocês, com suas fantasias, alegrias e folias! Se não tiverem, inventem as suas e compartilhem com as nossas.

Carnaval é a festa brasileira da liberdade, dos reencantamentos artísticos, e por que não da PAZ? “Bandeira Branca, amor…”, com “tanto rei vestido de mendigo; tanto mendigo vestido de rei”, “procurei pela cidade, não achei o meu amor…”, “antes que o Carnaval nos separe…te gruda no meu fofão”.

Este é o espírito da construção coletiva, que deve impregnar o baile “Allah-Lá-O no Alibaba”, neste sábado, e sem hora pra acabar, como pontuava o Noel. Repertório eclético de marchinhas e sambas tradicionais, de autores maranhenses e nacionais, sem portas cerradas para outras possibilidades, desde que não agridam as nossas maranhensidades.

Comandando a função momesca, com a experiência dos grandes carnavais, esse brilhante azulejo da nossa cidade Walber Carvalho (Nonato e Seu Conjunto), com sua voz maravilhosa a lembrar “quanto riso, oh quanta alegria, mais de mil palhaços no salão…”.

Marco Aurélio e Janaína, nossos afetuosos anfitriões…E o mestre sem cerimônias, Moizes Nobre, convocando para as batalhas de confetes, suor, cerveja e alegria!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *