Visita a casa de Izidoro, Francisca e Joaninha, na Rua do Giz, em São Luís do Maranhão

Vários imóveis do Centro Histórico de São Luís têm áreas internas como quartos, varandas, salas, cozinhas, corredores e quintais com itens que remontam aos tempos Colonial, Imperial e início da República.

Esses imóveis guardam, em seu interior, uma beleza escondida para as pessoas que passam nas ruas e olham somente as fachadas.

Um dos diferenciais do Centro Histórico de São Luís para outras cidades históricas do Brasil, como Salvador, é justamente esse. Não só as fachadas, mas os ambientes internos foram preservados ou resistem  ao tempo, apesar do abandono.

Centro Histórico de São Luís

Áreas internas de casas e casarões de São Luís resistiram ao abandono ou conseguiram escapar de demolições e reformas que desconsideram a preservação da memória arquitetônica.

Há imóveis em que a restauração manteve as áreas internas, a exemplo do casarão do Iphan, na Rua do Giz.

Há imóveis com fachada e área interna em estado de abandono.

Há, também, os que somente a fachada foi preservada, a exemplo da maioria dos casarões da Rua Grande.

E, por fim, há casarões e casas em que os moradores de aluguel ou ocupantes ajudam a manter as áreas internas preservadas ou os proprietários restauram mantendo essas áreas internas.

Casa de Isidoro, Francisca e Joaninha

A casa da Rua do Giz ou 28 de Julho, 458, é um exemplo de casa que ainda tem fachada e área interna histórica.

Na tarde do dia 28 de novembro de 2015 eu e dois amigos, passeando pelas ruas do Centro Histórico de São Luís, fizemos amizade com Izidoro Santos Boré, na época com 70 anos, e ele nos convidou para conhecer essa residência.

Izidoro Santos Boré morava na casa com Francisca Gomes Pereira e uma gata, de nome Joaninha.

Ele contou que “tomava conta da casa e alugava alguns quartos”. Disse que a dona do imóvel “mora em Belém”, sem entrar em muitos detalhes.

Afirmou que estava aposentado, depois de trabalhar em vários locais, e de várias formas, entre os quais o de estiva no Mercado Central.

Neste ensaio, convidamos vocês a conhecerem a casa de Izidoro, Francisca e Joaninha.

Francisca, de forma muito delicada e acolhedora, não se mostrou muito motivada a nos mostras os quartos e cozinha.

Vejam o que vimos em 2015

Izidoro nos convida a entrar na casa                                                                                        

 

No corredor de entrada da casa

 

Depois de algumas conversas, Izidoro sentou e nos convidou a sentar para um bate papo mais longo

 

Sala com a varanda de acesso aos quartos e outras dependências

 

Varanda de acesso aos quartos e outras dependências

 

Sala com piso em restauro e quintal ao fundo

 

 

Por dentro, a casa praticamente conta histórias. No teto, nas paredes e no quintal há elementos que ajudam a entender outros tempos, imaginar quem morou ali e como era o cotidiano ao redor. Os detalhes funcionam como viagem ao passado

 

Parte com piso em restauro. Detalhe: vejam Joaninha que escolheu um lugar seguro e tranquilo para tirar uma soneca dos justos.

 

Saindo da casa de volta a Rua do Giz

Deixe uma resposta

Assign a menu in the Right Menu options.