Casa d’Arte recebe o cantor carioca Chico Chico

O jovem cantor carioca, Chico Chico, fará um show (voz e violão) neste fim de semana, no Casa d’Arte Centro de Cultura, em Raposa. Tocando pela primeira vez no Maranhão, Chico cantará músicas do seu primeiro disco, lançado em 2015, e também músicas do seu mais novo trabalho, em processo de gravação.

Pra quem não o conhece, Chico , filho da Cantora Cassia Eller e sua parceira, a Professora Maria Eugênia, impressiona a primeira vista com sua voz firme e e timbre forte, indiscutivelmente herdada de sua mãe. Suas composições são belíssimas e tem conquistado crítica e público desde o lançamento do seu primeiro disco “2×0 Vargem Alta” lançado em 2015.

O show faz parte do Projeto No Caminho do Farol, uma iniciativa do Instituto Maranhão Sustentável e o Casa d’Arte Centro de Cultura, que desenvolve atividades sociopedagógicas e culturais para produção, exposição e fruição de bens culturais e históricos na região da Ilha do Maranhão, oferecendo à comunidade oportunidades de entretenimento e informação. Nesse contexto, o Projeto  prevê 10% dos ingressos de forma gratuita a artistas e multiplicadores do município de Raposa e também uma “vivência artística nas fronhas maranhenses” com Chico e Artistas maranhenses.

O show será para um público limitado de 150 pessoas, e os ingressos podem ser adquiridos através do sitehttps://www.casadarte.art.br/chico-chico

Chico Chico, nascido e criado no Rio de Janeiro, é um cantor e compositor cuja estrada começou com enriquecedoras experiências integrando bandas como Zarapatéu (grupo de música brasileira fundado em 2008 com o qual chegou a gravar um raro EP) e Uzoto (banda de rock carioca formado em 2009). Nesse período rolaram shows em diversas casas que fazem parte da vida cultural ativa da cidade, como Teatro Rival, Odisséia e outros tantos espaços da Lapa e Santa Teresa. A partir daí o palco já se mostrava como uma extensão de casa, uma sala de estar.

Após a dissolução dos grupos, Chico Chico começou a investir num projeto mais pessoal com estilo muito mais particular e ainda assim abrangente. Seu repertorio é basicamente autoral, passeia pelo Morro de São Carlos com Luiz Melodia e encontra Crosby, Stills and Nash pra uma jam session imaginária na Califórnia. A influência essencial é o folk como podemos ouvir em “As Folhas da Praça Paris”, mas há elementos evidentes do rock e blues, experimente “Notas de Cem”ou “Quanto Calor”, e da música brasileira de forma geral, inclusive “Amor Pra Dar” é um delicioso forró. Nascia o projeto “2×0 Vargem Alta”, que gerou um elogiado CD de repertório basicamente autoral, e inédito, e diversos shows.

Paralelamente houve o encontro com Júlia Vargas numa bem sucedida temporada no histórico Beco das Garrafas e depois um giro pelo Brasil, nesse formato. Inclusive levou a duas noites históricas no palco sagrado do Circo Voador, se apresentando com a Júlia, com a banda e contando com a participação de diversos músicos amigos e ídolos.

Desde o início de 2016, Chico se dedica prioritariamente à banda “13.7”, formada por amigos que instigam a criatividade musical e a composição coletiva. Com o “treze” – além de fazer shows em festivais importantes como “Sai Da Rede”, “Bourbon Folk & Blues Ilhabela” e “Universo Paralello” – está gravando as músicas que farão parte do primeiro disco do grupo, a ser lançado ainda no primeiro semestre de 2018. Chico também anda sozinho por aí, ou em duo quase sempre comJoão Mantuano, que também é parceiro de banda, em trio se mais algum amigo quiser colar e até mesmo em quarteto, mas isso já é outra história. Ou seja, como diria Itamar Assumpção, “sorte não haver o que segure o som”.

Chico Chico vem acumulando canções e experiências de vida. Através da música ele conta o mundo pelo seu ponto de vista, e pode ser por meio do rock, samba, folk, reggae, frevo, forró, ou até mesmo um funk ou baião. Nunca é certo o que vamos ouvir entre suas tantas composições, a única certeza é a vontade de reouvir tudo no final de cada show. E você não pode perder essa oportunidade de se conectar ao som e realçar a vida.

Além do show, o público poderá apreciar as comidinhas criativas feitas pelo Chef da casa, Thiago Brito, e dançar através da diversidade musical da discotecagem do Produtor Cultural Wagner Heineck. O Centro de Cultura estará aberto a partir das 20h.

SERVIÇO

No Caminho do Farol Apresenta: Chico Chico (voz e violão)

Dia: 14 de abril de 2018 (sábado)

Horário: 20h (abertura da casa)

Local: Casa d´Arte Centro de Cultura. Rua do Farol do Araçagy, nº 09 – Raposa / MA (Rua em frente à clínica Ruy Palhano)

Ingresso: R$ 60,00 (inteira) e R$ 30,00 (meia)

Vendas de ingressos e maiores informações no site:

www.casadarte.art.br/chico-chico

Deixe uma resposta

− 1 = 1