Chico Maranhão lança CD Contradições em show neste sábado (1º)

Chico Maranhão lança o CD Contradições, neste sábado (1º), às 20h, no Complexo Cultural Funarte SP.

Os ingressos são distribuídos em troca de alimentos não perecíveis, que serão doados à instituição filantrópica Casas André Luiz.

O poeta e jornalista Celso Borges está publicando, no site Agenda Maranhão, uma série de reportagens em homenagem ao aniversário de 40 do LP Lances de Agora, de Chico Maranhão. Das seis reportagens, quatro já estão no site.

Veja o vídeo em que Chico Maranhão convida para o show

Publicado por Chico Maranhão em Domingo, 25 de novembro de 2018

Show

O show começa com um solo de Chico Maranhão, que apresenta canções clássicas, como Verdureiro e Vassourinha Meaçaba e obras do novo projeto, como o baião Mandioca Pinga Sushi, cuja letra responde a um trecho do discurso de Caetano Veloso no III Festival Internacional da Canção, de 1968.

Há trabalhos que dialogam com a arquitetura, como o choro Sobrado. O samba bem-humorado Filho D’Uma Égua e a canção A Vida é uma Festa, do novo álbum, também merecem destaque. O show também conta com a participação do cantor, compositor e instrumentista Vidal França, que apresenta, com voz e violão, as canções Eu sou Eu e Cabelo Bombril.

Chico Maranhão

Chico Maranhão é intérprete, compositor, violonista, tocador de tambor crioulo, escritor e arquiteto. O artista – que em 1967 lançou a canção Gabriela no III Festival da Música Popular Brasileira – reúne composições inéditas em seu novo trabalho. O disco, gravado pela Kuarup Música, apresenta 22 faixas com arranjos, produção e direção musical do violonista Luiz Júnior.

É conhecido por canções que trazem referências do bumba-meu-boi, mas alega que, neste projeto, esse ritmo não está explicitamente presente. Há traços do folclore brasileiro em canções como Pé-de-Vento e Gritos: “As vibrações do boi neste projeto estão implícitas, menos perceptivas, intra-emoção ou até, se quisermos, de uma forma ‘complexa’, que podemos dizer: um boi complexo”, afirma.

Como texto e a foto (De autoria de Dênis Alves) do site da Funarte/SP

Deixe uma resposta

83 − 82 =