Etiópia e o respeito a diversidade

Foto de autoria de Ramdas Iyer publicada em matéria sobre o Nilo Azul  publicada na Revista Fobes este mês. O Nilo Azul é uma extensão do Rio Nilo. Foi responsável pelas inundações anuais que contribuíram para a fertilidade do Vale do Nilo e ascensão da civilização egípcia. Isso terminou com a construção da represa de Assuã na década de 1960 no Egito.

A notícia mais feliz deste início de ano é o sucesso do governo do primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed.

A Etiópia é um país de pouca influência no cenário mundial. Mas, em mundo marcado pelo avanço de governos nacionalistas e de desconsideração com a diversidade, um governo que avança no respeito as liberdades de expressão é para ser comemorado.

Por isso, o The Guardian, influente e independente jornal inglês, destaca, em editorial, a grata surpresa de constatar que as promessas de Abiy Ahmed são realidades na Etiópia de hoje.  Veja o editorial do The Guardian

De acordo com o editorial, Abiy Ahmed prometeu reformas radicais, mas com cautela. “Agora, a cautela foi substituída por genuíno entusiasmo; a transformação está acontecendo a uma velocidade vertiginosa. Mas os obstáculos e perigos também são claros”, afirmou o jornal inglês, um dos mais respeitados do mundo.

Em uma região marcada pelo machismo, Abiy Ahmed formou um governo em que metade dos ministérios é formada por mulheres. Libertou presos políticos e jornalistas, antes de prender altos funcionários por violações dos direitos humanos e corrupção.

Anulou a proibição de grupos de oposição e convidou um setor dissidente, que estava exilado, para chefiar o conselho eleitoral.

Preocupação

Entre os obstáculos, a Etiópia enfrenta o aumento alarmante da violência étnica multifacetada em um país marcado por divisões e rivalidades.

Outra preocupação é que a liderança carismática de Abiy Ahmed possa deslizar para um poder pessoal não controlado.

Mas o momento é de torcer para que a Etiópia seja uma referência para outros países daqui para frente.

Etiópia

A Etiópia é um dos berços da história da humanidade. Foi governado por uma dinastia real que tem raízes no século X a.C.

Quando o continente africano foi dividido entre as potências europeias, no século XIX, a Etiópia foi um dos dois únicos países que mantive a sua soberania.

É um país localizado na região conhecida como Chifre da África, a área africana mais próxima ao Mar Vermelho e da península da Arábia.

A Etiópia fica ao sul da região do Egito/Sudão e é banhado pelo Rio Nilo. É citado em vários livros históricos, na Bíblia e em outras publicações referência no mundo.

Veja a matéria da Revista Fobes 

IN PICTURES | Along the banks of Ethiopia’s Blue Nile

Deixe uma resposta

+ 80 = 89