MST investe no Centro Histórico de São Luís

A área da Praça Deodoro tem seu primeiro Café Literário.

Fica na sede que o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) inaugurou em um belíssimo imóvel, da década de 1940, cheio de varandas e terraços, na Rua Rio Branco, 420, ao lado da Agência da Caixa/Praça Deodoro.

O nome da sede é Solar Cultural da Terra Maria Firmina dos Reis. Tem livraria popular, armazém do campo, auditório, área de venda de produtos da agricultura família e dos assentamentos e o Café Literário.

Flávio Dino, com a camisa do MST, e o coordenador do MST no Maranhão, Jonas Borges

“É um presente dos trabalhadores e trabalhadoras rurais do Brasil a São Luís, cidade patrimônio da Humanidade”, disse o coordenador do MST no Maranhão, Jonas Borges.

O investimento do MST soma-se, na área da Praça Deodoro, ao Palacete Gentil Braga (da Ufma – esquina das Ruas Grande/Passeio), Galeria do Sesc (Praça Deodoro) e Casa Josué Montello. O Instituto Florence, também, ao que parece, está planejando fazer um espçao cultural na antiga sede da Faculdade de Enfermagem, na Rua Rio Branco. É preciso confirma esta informação.

O governador Flávio Dino foi à inauguração do espçao, no sábado (06). “O Solar Maria Firmina dos Reis ajuda no programa de revitalização do Centro porque é um espaço, também, cultural, de lazer e com livraria”, afirmou em referência ao Programa Nosso Centro, que ele lançou, recentemente, com investimentos de R$ 140 milhões.

Um dos terraços da nova sede do MST, na Rua Rio Branco

Deixe uma resposta

77 − = 75