Os ratos de Marçal Athayde em exposição em São Luís

O artista visual Marçal Athayde, que vive no Rio de Janeiro desde o final dos anos 80, apresenta, em São Luís, a exposição “Labirintos por onde me perco”, reunindo 45 novos trabalhos, entre pinturas, esculturas e objetos.

O vernissage será no Museu Histórico e Artístico do Maranhão (Rua do Sol, 302, Centro Histórico de São Luís), nesta terça-feira (17) às 19h. Ficará aberta ao público até o dia 26 de janeiro, das 10 às 18h. A realização é da Galeria Hum, com patrocínio do Mateus Extreme, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Governo do Maranhão.

A exposição ocupa o espaço da Galeria Floriano Teixeira, o anexo e os jardins do museu. São obras de óleo sobre tela, guache sobre papel, acrílico, óleo sobre relevos de madeira sobre tela e óleo sobre madeira.

É resultado de pesquisa que o artista desenvolve a partir das cidades, buscando nelas os diversos aspectos formadores de seus labirintos, com suas taxas populacionais, geopolítica, história e formação arquitetônica. Tudo isso serve de mote para os elementos plásticos que permeiam a poética dos novos trabalhos.

“De certa forma é uma leitura antropofágica das novas e velhas metrópoles, suas edificações históricas e seculares, e as novidades tecnológicas em contraponto às ruínas das velhas áreas outrora habitadas”, explica o artista.

A última exposição solo de Marçal Athayde em São Luís foi em 1991. Depois, participou da mostra conjunta Três Pintores (Palácio dos Leões, 1996) e da coletiva Arte Hoje (Espaço Fátima Lima, 2000). Fez exposição de desenhos Contos Inocentes (SESC, 2001), com as ilustrações que criou para um livro de Arlete Nogueira Machado.

Marçal Athayde

Flávio Dino e os livros

A entrevista do governador Flávio Dino no programa Palavra Acesa estará disponível no You Tube.

Palavra Acesa é um programa no qual o entrevistado fala de sua relação com os livros. Já participam o cantor Zeca Baleiro, o ator César Boaes e a gestora social Diane Pereira Sousa.

Flavio Dino apesentou suas memórias de amor aos livros. A entrevista foi no sábado (19), no auditório do Sesc, em São Luís.

O programa e mediado pela jornalista Andréa Oliveira.

Os bate-papos com Baleiro e Boaes estão disponíveis no YouTube (https://www.youtube.com/watch?v=_KOJluV39sg).

César Boaes fala do pai no Palavra Acesa

O ator César Boaes, que interpreta a personagem Clarisse Milhomem na comédia Pão com Ovo, foi o entrevistado do programa Palavra Acesa, mediado pela jornalista Andréa Oliveira, na sexta-feira (16), no Teatro Napoleão Ewerton, do SESC, em São Luís do Maranhão.

César Boaes falou de sua relação com os livros e homenageou seu pai, que estava na plateia, com quem ele aprendeu a gostar de poesia ainda na infância. .

Palavra Acesa tem como pauta principal o amor ao livro. Foi lançado em julho com entrevista gravada com o compositor Zeca Baleiro. O projeto segue até dezembro (uma a cada mês) e é disponibilizado no You Tube.

O bate-papo com Zeca Baleiro está disponível no YouTube (https://www.youtube.com/watch?v=_KOJluV39sg).

O projeto é uma realização do Festival BR-135, Sesc MA e da Escola de Cinema do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema).

Tem apoio do Circuito Palavra Acesa, integrado pelas livrarias Vozes, Sebo do Arteiro, Chico Discos, Poeme-se, PaçoProsa e Feira da Tralha, todas localizadas no Centro Histórico de São Luís.

Palavra Acesa estréia com Zeca Baleiro

O compositor Zeca Baleiro declara seu amor aos livros no lançamento do Programa de entrevistas Palavra Acesa, neste sábado (27), às 16h, no Teatro SESC Napoleão Ewerton (Avenida dos Holandeses, em frente ao Ibis Hotel, em São Luís).

Na ocasião será exibido o vídeo da conversa que teve com a jornalista e escritora Andréa Oliveira, gravada para inaugurar o projeto, que segue de agosto a dezembro, com novas entrevistas (uma a cada mês), todas registradas em vídeos que serão disponibilizados na internet.

Nesta primeira entrevista, Zeca Baleiro fala de suas primeiras leituras, das lembranças da biblioteca de seu pai e lê um trecho do livro O estrangeiro, de Albert Camus, escolhido por ele para inaugurar o acervo do programa. “Ler é um gosto que se adquire na infância e uma vez adquirido a gente leva para a vida”, disse.

O programa Palavra Acesa, segundo Andréa Oliveira nasceu da necessidade de acender uma chama nesse momento sombrio pelo qual o Brasil está passando. “Enquanto eles defendem o uso de armas e promovem o ódio e a ignorância, nós declaramos, em lugar da guerra, o amor ao livro e ao conhecimento como ferramenta para vencer a barbárie”.

O projeto pretende formar um acervo especial com os livros citados pelos convidados. “A ideia inicial era que, a cada edição, o Palavra Acesa ganhasse um livro autografado pelo entrevistado. Mas, durante a edição do piloto com Zeca Baleiro, mapeamos mais de 20 livros, o que nos motivou a formar um conjunto mais robusto de obras”, explica a jornalista.

As conversas serão em torno das memórias e da relação da pessoa com a literatura. Um diferencial do Palavra Acesa em relação aos demais programas de entrevistas sobre a mesma pauta é o perfil dos convidados. O critério inicial é de que não sejam escritores ou profissionais que tenham o livro como ferramenta de trabalho. “Queremos trazer pessoas de diferentes áreas de atuação que têm em comum a paixão pelos livros, uma paixão que não seja óbvia por causa da profissão”, explicou Andreia Oliveira.

A edição piloto do Palavra Acesa teve direção executiva de Alê Muniz e Luciana Simões e foi realizado pela equipe de produção e audiovisual do Festival BR-135. A entrevista foi gravada no Casarão BR, imóvel localizado no centro histórico de São Luís, adquirido para funcionar como usina de criação para projetos culturais.

O Palavra Acesa é uma concepção de Andréa Oliveira. Tem parceria com o BR135, o Sesc do Maranhão,  o Iema e o Circuito de livreiros do Centro da Cidade (Vozes, Sebo do Arteiro, Chico Discos, Poeme-se, Feira da Tralha e Paço e Prosa)


Palavra acessa
Programa de entrevistas
Apresentação: Andréa Oliveira

O quê: Lançamento com exibição de vídeo da entrevista com Zeca Baleiro
Quando: Sábado, 27 de julho, às 16h
Onde: Teatro Napoleão Ewerton (Av. dos Holandeses, em frente ao Ibis Hotel)
Entrada: 1 kg de alimento por um par de ingressos

Copyright © AGENDA MARANHÃO - Desenvolvido por TodayHost